Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ideologia de Género [Sexo]

A Ideologia de Género [SEXO] desintegra a família para parir um ser solitário e sem raízes: o consumidor e súbdito perfeito.

Ideologia de Género [Sexo]

A Ideologia de Género [SEXO] desintegra a família para parir um ser solitário e sem raízes: o consumidor e súbdito perfeito.

04.Fev.19

Cansada...

Há mais ou menos 4 anos que me tenho dedicado a estudar a ideologia do género.

De início, parecia-me a mais louca das teorias da conspiração e, tal como alguns que hoje me ouvem, era capaz de jurar a pés juntos que, por cá, essa loucura jamais seria aceita e imposta nas escolas.

Infelizmente, enganei-me.

A ideologia do género — mascarada de tolerância, inclusão, defesa das mulheres e combate ao bullying — já está nos infantários e em todos os ciclos da educação em Portugal. Aliás, a lei 38, aprovada em Agosto de 2018, coloca Portugal à frente da grande maioria dos países onde a ideologia do género já foi imposta há mais tempo, e já criminaliza pessoas, como eu, que se levantam, denunciam e lutam contra esta ideologia destruidora.

Mais uma vez, quando se trata de corrupção, bebedeiras, taras sexuais e leis iníquas, Portugal figura sempre no topo da tabela. Ó raça...

Em sentido contrário, quando se trata de defender os valores morais judaico-cristãos, a família e a vida, ficamos na cauda da tabela e negamos, na prática, o que, como povo, professamos crer e defender.

Com os media vendidos a um lobby poderosíssimo — que alimentam as pessoas com fake news e as mantêm anestesiadas e bem doutrinadas por meio de programas da manhã e da tarde, desenhos animados, documentários, filmes, séries e novelas, onde a ideologia do género impera e é vendida como algo bom e desejável — as nossas crianças estão totalmente indefesas e expostas a serem violadas e abusadas por pessoas sem escrúpulos, que só querem destruir a família, o cristianismo e a propriedade privada.

Após cerca de 100 anos, o marxismo volta com roupagem “nova” e usa as minorias [oprimidos] contra a maioria [opressores], impõe leis que criminalizam quem discorda deles e amordaça quem denuncia os seus intentos. Nada de novo. O totalitarismo sempre se impôs desta forma.

Olhe para a imagem:




«Ai, e tal, isso é na Escócia!» Pois é. Mas isto «O Projeto Educação LGBTI proporciona debates sobre orientação sexual e identidade e expressão de género em qualquer escola de Portugal.» é mesmo cá. Confira: https://www.facebook.com/1704027140/videos/10205649264946619/

 

Todos os dias me sinto esmagada quando pesquiso e leio notícias que denunciam os avanços da ideologia do género e os resultados catastróficos desses avanços, não só pelo peso da maldade dos ideólogos, mas também da ignorância de tantos pais, que se demitiram das suas responsabilidades para com aqueles que decidiram trazer ao mundo.

Caramba! Os vossos filhos estão a ser ABUSADOS e SEXUALIZADOS. Estão a roubar-lhes a inocência e a destruir-lhes a infância... E vocês limitam-se a comprar-lhes os últimos gritos da tecnologia para os manter distraídos e ainda mais expostos?

Ok! Eu sei que a maioria trabalha fora e não tem tempo pra se coçar, mas isso não é desculpa para não fazerem nada contra a desconstrução da identidade/sexualidade dos vossos filhos.

VOCÊS SÃO OS MAIORES RESPONSÁVEIS pelo avanço descontrolado desta ideologia.

Como é possível que não se revoltem quando a geringonça decide entregar a educação dos vossos filhos a associações de gays, lésbicas, bissexuais e trangénero, como por ex. a ILGA, PLANOi e outras?

Será que a maioria dos pais portugueses “saíu do armário” e aprova toda essa loucura?

Sim. Sinto-me cansada e desmotivada quando vejo meia dúzia de gatos pingados (graças a Deus por cada um deles) preocupados e o descaso da maioria, quando vejo que não querem realmente saber o que se passa e preferem acreditar nas mentiras dos ideólogos, quando vejo as crianças indefesas, expostas a lobos devoradores, que as ameaçam no lugar onde deveriam estar seguras — a ESCOLA.

Sim. Hoje, sinto-me cansada...

Mas, amanhã, é um novo dia e sei que DEUS está comigo e me dá forças para prosseguir. Não tenho filhos pequenos, mas espero ter netos e não quero que sejam presa fácil de uma ideologia nefasta.

E VOCÊ, pai, mãe, educador... Vai continuar omisso, permitindo que abusem das nossas crianças?

Vai permitir que continuem a ensinar-lhes, na escola, que não nasceram meninos, nem meninas — que ser Homem, ou Mulher, são construcções da sociedade machista opressora e que os pais os enganam, desde que nascem, e lhes impõem uma orientação sexual e um papel a desempenhar?

Vai permitir que os ideólogos de género levem avante projectos como este:

 

«Permitam que crianças e jovens façam sexo com animais [zoofilia], com cadáveres [necrofilia] … pais, mantenham intimidade sexual com os vossos filhos menores [incesto]. … A erotização de crianças, adolescentes e jovens levará à desintegração das instituições em que foram organizadas as relações privadas. […] Ao erotizar crianças, adolescentes e jovens, destruiremos a família monogâmica patriarcal(Herbert Marcuse, Eros e Civilização)

 

«Assim chegaremos à liberdade sexual para que todas as mulheres e crianças possam usar a sua sexualidade como quiserem.[…] a humanidade poderá finalmente voltar à sexualidade natural, polimorfamente diversa [que se apresenta de diversas formas]: serão permitidas e satisfeitas todas as formas de sexualidade. A mente plenamente sexuada [que só pensa em sexo] tornar-se-ia universal se a criança escolhesse ter relações sexuais com os adultos. E, ainda que escolhesse a sua própria mãe genética, não existiriam razões, à priori, para que esta rejeitasse as suas insinuações sexuais visto que o tabu do incesto teria perdido a sua função.» (Shulamith Firestone, A Dialética do Sexo)?

 

1 comentário

Comentar post