Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ideologia de SEXO

A Ideologia de Género [SEXO] desintegra a família para parir um ser solitário e sem raízes: o consumidor e súbdito perfeito.

Ideologia de SEXO

A Ideologia de Género [SEXO] desintegra a família para parir um ser solitário e sem raízes: o consumidor e súbdito perfeito.

 

Artigo 8.º
Entrada em vigor
O presente despacho entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação.
30 de julho de 2019
A Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade,
Rosa Filomena Brás Lopes Monteiro. O Secretário de Estado da Educação, João Miguel Marques da Costa.
 
Mais algumas perguntas:
 
  • Mudar o senso de identidade para combinar com o corpo e as suas características biológicas, É PRECONCEITO?
  • Então, mudar o sexo para combinar com o género, PODE e é RECOMENDÁVEL, mas mudar o género para combinar com seu corpo e o seu sexo, biologicamente determinado, É PRECONCEITO? NÃO PODE?
  • Se é errado tentar mudar a identidade de género de uma criança ou adolescente, porque esta é fixa e mexer com ela e danoso… Porque é que é moralmente aceitável alterar algo tão fixo e estabelecido como o corpo biológico? Algo tão fixo e estabelecido como o corpo biológico?
  • Dizer que não se pode mudar o género, pois isso é preconceito, porque a pessoa é assim… Mas, e o corpo? Não é assim? Porque é se se pode mudar o corpo, que é assim, fixo, e não se pode mudar o género?
O Estado deve parar imediatamente com experiências de engenharia social em crianças e ter a humildade de reconhecer a insensatez deste tipo de iniciativas legislativas. Os nossos filhos não são cobaias.
De acordo com o Dr. Pedro Afonso, médico psiquiatra:
 
Este é também um assunto de saúde pública, pois uma ideologia não pode sequestrar o ensino e as escolas para promover uma visão sectária da identidade sexual, despojada de qualquer orientação ética, e que pode levar a um aumento de casos de disforia de género em crianças e adolescentes.
Por conseguinte, é sempre desejável que haja uma coincidência entre a dimensão biológica e a dimensão psicológica/social da identidade sexual. É necessário criar condições para que as crianças e os adolescentes possam crescer livres e mentalmente saudáveis. Daí que qualquer iniciativa, inspirada por motivações políticas ou ideológicas, que dificulte essa harmonia, nas escolas públicas, confundindo ou desconstruindo pela doutrinação ideológica, corresponde a um acto eticamente reprovável. 

Quem pensa que o propósito deste decreto-lei até é louvável, já que visa respeitar as diferenças, desengane-se. O projecto é muito mais ambicioso. A ideia é mesmo acabar com todas as bases da nossa sociedade.

Penso inúmeras vezes na minha infância e adolescência… Quando era pequena tentei fazer xixi de pé, percebi que não dava e continuei a fazê-
lo sentada. Cresci como uma Maria rapaz que preferia as brincadeiras dos rapazes e acompanhava sempre o meu pai ao futebol. Na Escola, brincava com rapazes e com raparigas e nunca tive qualquer confusão quanto à minha sexualidade, sempre soube que era uma menina e que
viria a tornar-me uma mulher.
 
E se fosse hoje?
Bem, se a escola tivesse aqueles olheiros… Tava frita Não escapava ao rótulo e à tentativa de me conformar a outro sexo que não o meu.